sábado, 4 de agosto de 2012

O CONCEITO DE SUBLIMAÇÃO EM PSICANÁLISE


Para a compreensão do sujeito da psicanálise em sua relação com o social, enfatizando as consequências dessa concepção para a prática psicanalítica, o conceito freudiano de sublimação torna-se essencial.  Na literatura psicanalítica, a sublimação é frequentemente considerada como um mecanismo ou um modo de defesa contra as pulsões. Todavia, é importante salientar que a defesa não se situa no nível da sublimação, mas antes em um recalque que a precede, sem a qual, a sublimação não poderia existir. Sigmund Freud sistematiza para as pulsões três destinos: recalque, inversão da pulsão em seu contrário, volta contra a própria pessoa e a sublimação[1]. O recalque é o mecanismo típico das neuroses, o qual neutraliza o acesso à consciência de ideias que causam desprazer. A inversão e a volta contra si são os mecanismos que entram em jogo no sado-masoquismo e no voyeurismo-exibicionismo. E a sublimação é o processo através do qual a libido se afasta do objeto sexual para outra espécie de satisfação. A sublimação, portanto, é um processo relativo à própria pulsão e não um engrandecimento do objeto, como idealização. Com efeito, a sublimação propicia a possibilidade de atingir certo grau de satisfação sexual a despeito da defesa e pode ser considerada, grosso modo, como um alívio da pulsão.
A sublimação de uma pulsão implica que esta possa se satisfazer com os objetos de substituição e também que uma satisfação imaginária ou simbólica possa se igualar com uma satisfação real. O resultado da sublimação é o desvio da energia libidinal de suas metas originais e investida em realizações culturais, ou em realizações individuais úteis ao grupo social. A sublimação é um meio de reconciliar as exigências sexuais com as da cultura, por conseguinte, reconciliá-las com a sociedade, ou reconciliar a sociedade com elas. E apesar de a maioria dos indivíduos não possuírem igual aptidão para a sublimação, pois, é uma solução restrita a poucos, tal destino pulsional propicia uma solução menos infeliz para o conflito cultural da sexualidade [2].
A sublimação, segundo Freud, é um mecanismo de defesa eminentemente positivo para a sociedade, constituindo um bem social. Pois, pode-se dizer que a maior parte das grandes personalidades e dos grandes feitos ocorridos na história humana só foram possíveis graças à sublimação. Com efeito, os grandes artistas, os eminentes cientistas, os mais importantes líderes políticos, e todas as personalidades que conseguiram se elevar acima da média eram indivíduos cujos instintos não se manifestaram tal como eram, ao invés disso, sublimaram os instintos egoístas e transformaram estas forças em realizações sociais de grande valor, a exemplo das realizações artísticas[3].
Com efeito, as realizações artísticas, segundo Freud, não são uma simples projeção do artista, mas configura-se um esboço de solução dos conflitos psíquicos. Desta forma, as obras de arte ajudam a compreensão do conceito psicanalítico da sublimação: a capacidade de liberar energias que estavam investidas em figuras arcaicas para serem investidas em novas figuras. Mediante a sublimação, portanto, o desejo é transformado em ideal sublime.
Em química a sublimação é entendida como o processo de transformação da matéria do estado sólido para o estado gasoso. No que tange à moral o conceito está associado à purificação e à perfeição.  Todavia, em psicanalise esta noção descreve as atividades humanas que não estão relacionadas aparentemente à sexualidade, mas cuja origem só é possível a partir da pulsão sexual. Neste sentido, a sublimação reporta-se a uma mudança nos objetivos da pulsão, que abandonaria seus objetos originais de natureza sexual, para se conectar a outras metas, as quais são socialmente apreciadas, como a arte, o esporte, a ciência, a religião, etc. Escreve Carlos Estevam a respeito[4]:

Essa tese foi exposta por Freud nos seguintes termos: Uma tendência humana se apresenta muito intensificada, quando incorporou a si, a fim de se fortificar, forças sexuais instintivas, da mesma forma que um pequeno riacho pode ser engrossado extraordinariamente pelas águas de um rio caudaloso. Pode assim acontecer que um homem se dedique ao seu trabalho com o mesmo entusiasmo apaixonado com que outras pessoas se dedicam aos seus amores, pois o trabalho pode representar para ele o que o amor representa para os outros, ou seja, um modo de dar expansão ao seu instinto sexual. A sublimação é essa capacidade que tem o instinto sexual de renunciar ao seu objetivo imediato em troca de outros objetivos não sexuais e mais apreciados pela sociedade.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRABANT, Georges Philippe. Chaves da psicanálise. Zahar Editores. Rio de Janeiro:1973.
ESTEVAM, Carlos. Freud. José Alvaro Editor. Rio de Janeiro: 1968.
FRANCO, Sergio de Gouvêa. Hermenêutica e psicanálise na obra de Paul Ricoeur. Edições Loyola. São Paulo:1995.
 



[1] FRANCO, Sergio de Gouvêa. Hermenêutica e psicanálise na obra de Paul Ricoeur. P. 121.
[2] BRABANT, Georges Philippe. Chaves da psicanálise. Págs. 54 e 55.
[3] ESTEVAM, Carlos. Freud. Págs. 28 e 29.
[4] Ibid., p.31.

20 comentários:

  1. Olá Moisés, senti falta apenas de citações diretas de Freud. No mais, o texto está bom...

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto, aprofundamento irei buscar nos seminários. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Gostei do texto, porém acredito que a inserção de mais exemplos ( casos) poderia contribuir melhor para a compreensão do conceito. Especialmente por leitores iniciantes da psicanálise como é o meu caso.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto, porém acredito que a inserção de mais exemplos ( casos) poderia contribuir melhor para a compreensão do conceito. Especialmente por leitores iniciantes da psicanálise como é o meu caso.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto, porém acredito que a inserção de mais exemplos ( casos) poderia contribuir melhor para a compreensão do conceito. Especialmente por leitores iniciantes da psicanálise como é o meu caso.

    ResponderExcluir
  6. Explicação excepcional, compreendi perfeitamente.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom! Comecei a pesquisar o assunto agora, já me ajudou bastante. Muito bom seu texto. Obrigado Moisés!!

    ResponderExcluir
  8. Há um padre e psicólogo, Padre Amedeo Cencini, que fala dessa questão da sublimação que se reporta muito à tradição cristã dos santos padres em que ele diz que a questão não é com relação ao sexo a solução com a castração, mas de conduzir o sexo ao seu objetivo, vencendo ao aspecto "inconsistente", segundo Amedeo, das paixões.

    As paixões não são nem boas e nem más, todavia, as mesmas podem se tornar más e inconsistentes em seu movimento quando se desviam de seu objetivo. No caso do sexo seria o casamento, a constituição de uma família, o encarar o corpo da mulher como um santuário da vida e não como um túmulo aonde ocorre o aborto ou quando este mesmo corpo se torna um depósito de anticoncepcionais.

    Se o objetivo do sexo é como o descrito acima e alguém se vê inapto para o casamento e para a constituição de uma família seja por ser homossexual, como é o meu caso, ou seja por uma outra "inconsistência" qualquer como o adultério ou por ser um eterno filho pródigo, então, creio eu que o melhor seria sublimar o sexo pelas artes, pelo trabalho, pela Religião. Eu mesmo sou católico fervoroso e minha frequência diária às Missas tem me afastado completamente de cair na tentação no sexo na forma de masturbação e pornografia que em tudo e por tudo isso mostra a inconsistência de minhas paixões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro leitor, o conceito (Sexo) na literatura e nos trabalhos Freudiano nada tem haver com o sentido [sexo = relação sexual. Sexo = órgão genital]. Certamente você não entendeu FREUD e nem está entendendo seu Padre.

      Excluir
  9. Quer dizer que sublimação está diretamente ligada ao sexo?
    Porque o que entendi é aquilo que te causa um desprazer em modo geral sem está relacionado ao sexo que poderíamos mudar para uma coisa ou algo que te dê prazer chegando em um momento de satisfação total...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso Mesmo Rafaela... Obtendo o " Orgasmo " em uma atividade artística , cultural ou cientifica !

      Abç

      Adolfo Sonteria

      Excluir
  10. Parabéns. Ótimo texto. Clareza e objetividade também são essenciais para uma boa compreensão. Se essa era sua intenção, cumpriu-a brilhantemente. Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. EVO SENTIMENTO - URSO SCOPULI

    Procurem ouvir a música "Evo Sentimento" de "Urso Scopuli". Encontrarão no YouTube e SoundCloud.

    Não se trata de um trabalho profissional, mas sao autorias próprias e registradas de importante qualidade. Vale a pena ouvir e refletir sobre as músicas, num tempo, onde, banalizam as mensagens.

    Contato 11 98073-7357 whaWhats

    ResponderExcluir
  12. Ahh, Evo Sentimento ajuda a compreender o sentido de Sublimação.

    ResponderExcluir
  13. Muito bom texto, esclarecedor na minha condição de pedagoga.

    ResponderExcluir